sábado, 17 de outubro de 2009

A tempestade depois da tempestade

Já la vai uma semana depois do dia "D" e ainda muita água corre por entre as ruas deste bairro à beira mar. Além dos problemas da contagem de votos que ainda faz correr muita tinta, nomeadamente na justiça, junta-se também a revolta popular que se faz demonstrar de quando em vez, aqui e ali. Esta "revolta" deve-se muito ao facto de muitos apoiantes do talvez novo presidente da Junta de Silvalde terem sido hà uns tempos atrás apoiantes incondicionais dos candidatos Socialistas. O que fará com que os populares mudem de opinião assim tão repentinamente? Muito se tem dito sobre o mesmo e todos chegam a uma conclusão muito facilmente, a escolha do candidato foi e é movida por interesses pessoais que estão muito acima dos interesses da comunidade. Ao longo do tempo temos assistido a nível nacional às famosas trocas e baldrocas entre cores partidárias de pessoas que estabelecem como prioridade o interesse pessoal, mesmo que, assim como a cor do partido também mudem os valores. Apesar de tudo isto, quando acontece dentro da comunidade surge ainda um sentimento de traição pelas crenças e valores de cada um. Exemplo disso é um sr. de nome Teixeira que até há algum tempo fazia parte da equipa do actual presidente da Junta,  aparecendo ainda o seu rosto estampado no sitio da Junta e que é actualmente apoiante público do sr. MG. Existem ainda pessoas que recentemente escreviam papeis a insultar o sr. MG com a famosa frase "M#### G###ão tu és um ladrão" que andou na justiça com os pseudo-autores do famoso papel,  a serem acusados pelas pseudo-testemunhas. Indivíduos que o ameaçaram e o insultaram directamente, hoje estão a apoiar e levar este sr. em ombros. Exemplos que só vêm corroborar a teoria dos interesses pessoais, já que resumem o sr. MG a um simples veiculo de transporte para obter algo mais. É a politica do tacho a funcionar. Algo está mal neste quadro pintado de verdades inconvenientes e tão desajustadas aos desafios que todos enfrentamos.

Sem comentários:

Enviar um comentário